Tecnologia Verde

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on skype
Share on telegram
Share on whatsapp

A preocupação com o meio ambiente é talvez a pedra-fundamental das discussões sobre o direcionamento do processo produtivo para a gestão responsável dos recursos, e não apenas para a geração de riqueza e consumo. As iniciativas das empresas em relação à preservação dos recursos naturais resultam em ganhos não somente para a sociedade e gerações futuras, mas também para as próprias organizações, inclusive financeiros.

Além da preocupação com seus processos e a busca por soluções para a substituição de insumos, as empresas têm a capacidade de influenciar o comportamento do consumidor – considerando-se o cliente final e os clientes corporativos.

Avaliando a condução dessas mudanças, percebe-se que as empresas já trabalham para oferecer produtos sustentáveis e que os clientes buscam alternativas aos produtos tradicionais.

Há 20 anos, com a realização da Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento (Eco-92), o tema tornou-se de conhecimento geral. Após duas décadas, a humanidade reconhece a necessidade de racionalizar o uso dos recursos naturais.

Os questionamentos gerados sobre a capacidade de expansão do sistema global de negócios resultou no conceito de “economia de baixo carbono”. A abordagem sobre o uso e escassez dos recursos naturais e os impactos das atividades humanas nos ecossistemas ampliou o conceito de “economia de baixo carbono” para “economia verde”.

Nesse cenário, é visível a movimentação de inúmeras empresas com pesquisas e desenvolvimento de tecnologias e produtos de baixo impacto ambiental, buscando posicionar-se estrategicamente no mercado de “produtos verdes”, que está em ascensão.

Um de nossos principais parceiros comerciais, a STERIS, fornecedora de equipamentos hospitalares, assume seu compromisso com a proteção do meio ambiente através da fabricação de produtos que requerem menor consumo de água, energia elétrica e insumos, se comparados aos equipamentos tradicionais. As embalagens dos detergentes são compostas por materiais recicláveis e menor quantidade de plástico, os produtos químicos liberados ao meio ambiente causam o menor dano possível e as lâmpadas dos focos cirúrgicos possuem prolongada vida útil, reduzindo a necessidade de trocas.